Auditor Fiscal do Trabalho: Salário, O que Faz?

Neste texto, vamos analisar o concurso para Auditor Fiscal de Trabalho e suas principais especificidades.



Existe um grande costume das famílias brasileiras de valorizar carreiras no funcionalismo público. É natural a busca por concursos públicos de fácil acesso a população, o que acaba gerando uma série de dúvidas e questionamentos. Neste texto, vamos analisar o concurso para Auditor Fiscal do Trabalho e suas principais especificidades.

A busca por essa carreira, seja devido a sua grande segurança e estabilidade, pela suposta “facilidade” do trabalho ou pela busca de salários com planos de carreira bem definidos, é comum que muitos pais orientem seus filhos a prestarem concursos públicos para cargos de nível médio ou superior na busca de uma emprego neste setor.

Auditor Fiscal do Trabalho

Um dos cargos mais procurados por estes “concurseiros” é sem dúvidas o de Auditor Fiscal do Trabalho, que consegue reunir diversos pontos positivos da profissão no ramo público sem necessitar altos requisitos prévios de formação ou graduação.



Dentro do Ministério do Trabalho e Previdência Social, é um dos concursos mais conhecidos por seu altíssimo salário e qualidade dos profissionais que o alcançam, provenientes de todos os cantos do país.

(Foto: Receita Federal)

Leia Também: Tudo Sobre a Reforma Trabalhista: Efeitos e o que mudou

O Que Faz:

O trabalho do auditor fiscal do trabalho (também chamado de A.F.T.) ocorre nas Delegacias Regionais do Trabalho (D.R.T.), fazendo fiscalizações presenciais em empresas de tempos em tempos. Ele atua tanto internamente quanto externamente e busca falhas na quitação de o Fundo de Garantia (F.G.T.S), na segurança do trabalho, na saúde dos trabalhadores e riscos eminentes de profissões de risco. Dessa forma, ele possui um papel essencial de garantir o cumprimento das leis trabalhistas por parte dos empregadores, buscando combater, dentre outras coisas, o trabalho infantil e o trabalho análogo a escravidão, favorecendo também a inserção de pessoas com deficiências físicas dentro do mercado de trabalho.

Salário:

O salário de Auditor Fiscal de Trabalho é, sem dúvidas, o ponto que mais chama atenção para este cargo, sendo uma das mais altas das vagas de “ingresso” no funcionalismo público. No início de carreira, o salário de um Auditor Fiscal do Trabalho é em torno de R$19000, levando em conta todas as correções, que somado dos auxílios e bônus característicos da função pode chegar até R$21,000. Em final de carreira, há auditores ganhando cerca de R$27,000, quase o teto permitido pela legislação brasileira.

Concurso Auditor Fiscal do Trabalho 2018

(Foto: Internet)

Temos boas notícias: o Ministério do Trabalho está em vias de divulgar a abertura do Concurso para Auditor-Fiscal do Trabalho, estando no momento analisando o edital e a possibilidade de vagas. Atualmente, estima-se que serão abertas cerca de 1300 vagas para auditores.

Matérias:

As principais matérias que serão cobradas no concurso provavelmente serão: conhecimentos básicos, direitos humanos, economia do trabalho, direito constitucional, direito administrativo, gestão de projetos, direito do trabalho e segurança/saúde no trabalho.

O Que Estudar:

Recomenda-se estudar para o concurso não só a partir de compilados de matérias da internet mas principalmente analisando-se questões anteriores e verificando as respostas corretas, especialmente para as questões discursivas. Reforça-se que todas as provas são eliminatórias e classificatórias, então é extremamente importante que todo o conteúdo programático seja estudado com afinco.

Entretanto, engana-se quem acha que pelo número de vagas este se trata de um concurso de fácil acesso. O conteúdo programático é cobrado de forma extremamente ampla, de forma que há uma grande filtragem dos candidatos que serão aprovados para as fases finais. Além disso, o alto valor da remuneração acaba atraindo profissionais extremamente qualificados deste mesmo setor, o que torna ainda mais difícil a competição visto que estes possuem mais experiência para as provas de conhecimentos específicos.

Leia Também: Oportunidade de trabalho em casa: Franquias

Auditor Fiscal do Trabalho: Provas

Levando em consideração o último concurso aberto para esta vaga, pode-se supor que serão organizadas 4 provas com os candidatos: as duas primeiras objetivas (a primeira com 100 questões e a segunda com 120) e as duas últimas discursivas, sendo a primeira composta de três questões discursivas e 1 dissertação e a terceira de 3 questões (situações problema) e um parecer técnico.



Auditor Fiscal do Trabalho: Salário, O que Faz?
Avalie!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *